Mulher visita local da queda de avião, se ajoelha e chora pelo marido perdido na tragédia

A inglesa não era o único parente de morto no acidente ali presente. Outras pessoas, devastadas pela perda de um ente querido, também estavam no lugar.

Uma cena sensibilizou as equipes de resgate, curiosos e imprensa presentes ao local do acidente com o avião da Ethiopian Airlines, que caiu no domingo passado e matou todas as 157 pessoas a bordo. Uma mulher inglesa, que não teve sua identidade revelada, chorou pelo marido no local do desastre aéreo.

Ela estava acompanhada de um rapaz, que a amparava o tempo todo. Ao meio dos pedaços do avião, bagagens espalhadas e um forte odor provocado pelos fragmentos de corpos ainda não recolhidos, ela se ajoelhou e chorou em prantos pela perda do marido. Passou alguns minutos ali e foi retirada pelos guardas que vigiam o lugar.

A inglesa não era o único parente de morto no acidente ali presente. Outras pessoas, devastadas pela perda de um ente querido, também estavam no lugar. Familiares e familiares choravam as perdas no local da tragédia, a cerca de 64 quilômetros de Adis Abeba.

Em um dado momento, guardas armados impediram que uma família norte-americana avançasse em direção ao local do desastre, enquanto tentavam deixar flores para um parente do gênero feminino. Pelo menos oito americanos morreram no acidente no domingo.

Algumas pessoas colocaram flores, cartões e fotos sob um arco floral instalado em homenagem aos mortos, provenientes de 35 países. Outros simplesmente ficaram em silêncio.

Nove britânicos pereceram no desastre e o embaixador Alastair McPhail lá estava entre os que fizeram a viagem para visitar o local. “Devemos às famílias entender o que aconteceu”, disse ele aos repórteres presentes.Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 3