Pais superprotetores criam filhos inseguros e depressivos – entenda as consequências

Pais superprotetores causam consequências terríveis e irreparáveis na vida dos filhos.

Todos os pais querem proteger os filhos de tudo e de todos, mas seria isto o ideal para eles?

Sim, o ideal é proteger os filhos, porém, existe diferença entre proteger e superproteger os filhos. Pode parecer confuso, mas é necessário entender que proteção é algo saudável e essencial para as crianças, e, superproteger é o excesso, e todo excesso faz mal, vai além dos cuidados que são necessários para as crianças.

Quando os pais chegam ao nível de superproteção, estão prejudicando a vida da criança, por mais que esta não seja a intenção, nós sabemos que os pais só desejam o bem dos filhos, porém, ultrapassar certos limites pode dificultar a personalidade da criança que está sendo formada, atrapalhando eles a se tornarem independente e terem autonomia.

Não se pode viver a vida do filho, decidir, escolher as coisas por ele, resolver todos seus problemas e falar por ele, é preciso deixar que ele passe por estas etapas, do contrário, eles podem se tornar frustrados, incapazes de decidir ou escolher qualquer coisa.

As crianças precisam de liberdade para explorar, conhecer e aprender, quando os pais ficam cercando as crianças, eles não vão conseguir e nem ao menos vão tentar resolver alguma questão, pois sabem que os pais irão ajudar e responder por eles.Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 3