Relato emocionante de jovem de 25 anos em carta de despedida: “Minha essência é a tristeza e a dor, nada me motiva”

O que nós podemos aprender com as cartas de despedidas deixadas nas redes sociais? Depressão é mais sério do que se pensa.

É muito triste ver pessoas tão jovens desistindo de viver, as cartas de despedidas tem viralizado nas redes sociais e recentemente a carta de um jovem de 25 anos divulgada em seu Facebook deixou a todos atônitos. O jovem era recém-formado em Direito, e morava em Ubatuba em São Paulo. O jovem disse que desde criança sabia que iria morrer pelas próprias mãos, o post já teve mais de 13 mil comentários, 16 mil ações e outros 9 mil compartilhamento.

O aumento das cartas de despedidas deixadas nas redes sociais demonstra que apesar de ser um tabu o suicídio sensibiliza a maioria das pessoas. A carta do rapaz em questão possui uma diferença visível das outras cartas deixadas nas redes sociais, pois ele mostrava que é possível prevenir os suicídios a partir do acolhimento.

Veja alguns trechos da carta, o relato é grande portanto escolhemos alguns trechos para mostrar como é preciso falar sobre o assunto:

“Uma carta de suicídio no Facebook”

“Motivo? Porque eu achei necessário. Não só para falar de mim, mas para falar algumas coisas que as pessoas não estão se dando conta sobre suicídio. A certeza de que eu morreria pelas minhas próprias mãos nasceu comigo, as coisas que ocorreram entre meu nascimento e o dia de hoje só determinaram quando isso aconteceria. Lembro de ter 13,14 anos e as ideações Suicidas já estavam a ponto final 10 anos depois e nada mudou, sinto que o que fiz até agora foi apenas adiar o inevitável”.

“Dentro de mim á uma constante briga entre dois opostos. Tem um lado meu que me ama, me venera, que valoriza todas as minhas habilidades e que me acha uma pessoa incrível, narcisismo puro. Mas tem um eu dentro de mim que me odeia. Me Auto sabota todos os dias, me faz acreditar que eu não mereço ser feliz”.Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 3